Ano: 2019

Gradiva: uma fantasia ou a descoberta do amor?

Norbert Harrold, jovem cientista interessado em arqueologia, por herança familiar, descobre em coleções romanas antigas, um baixo-relevo que o impressiona de modo muito especial. Uma figura de uma jovem mulher, representada de corpo inteiro e como se estivesse andando, a quem nosso doutor atribuiu um encanto simples e natural, capaz de se tornar a fonte […]

Longa vida a Freud

  ENSAIO BIOGRÁFICO   Sigmund Freud foi um judeu austríaco fundador da psicanálise que perturbou o sono do mundo ao sustentar que a neurose era produto da sexualidade infantil. Como Copérnico e Darwin, foi impiedoso com sua própria espécie ao afirmar a existência do inconsciente e, com isso, que o homem não é senhor de […]

O Homem Contemporâneo e a Nova Economia Psíquica

Algumas Reflexões – estudos em 2017   Esse texto é fruto das reflexões feitas pelos integrantes do grupo de estudos: O Homem Contemporâneo e a Nova Economia Psíquica, que se reúne sempre às segundas quintas-feiras do mês, às 15:00 na sede da SPAG, e tem como leitura principal o livro “ O Homem sem Gravidade”, de […]

A ATUALIDADE DAS DEPRESSÕES

  “Uns tomam éter, outros cocaína Eu já tomei tristeza, hoje tomo alegria Tenho todos os motivos, menos de um, de ser triste Mas o cálculo das probabilidades é uma pilhéria”                                                 […]

A CLÍNICA NA CONTEMPORANEIDADE

A partir do estudo de casos clínicos, refletimos sobre a clínica na atualidade, dialogando com diversos autores através de recursos audiovisuais e bibliografias variadas. Um exercício necessário, frente à repercussão que os atuais impasses sociais trazem à clínica psicanalítica. Além de S. Freud,  autores como: D. W. Winnicott; Sándor Ferenczi; Lacan; André Green; W.R. Bion; […]

O HOMEM CONTEMPORÂNEO E A NOVA ECONOMIA PSÍQUICA

  A tarefa de pensar o mundo que vivemos: a passagem do homem faber ao homem fabricado Mais de cem anos nos separam do surgimento da psicanálise. Modificações no social, incidências na subjetividade de cada um, nos levam a pensar no atual “mal-estar da civilização”. Somos obrigados a pensar uma nova economia psíquica e nova […]